Loading...
Languages
Portuguese English Japanese Spanish
Outros Assuntos
compartilhe!
Desenho da Buntatin

Cartas de felicidade

Província de Hokkaido

Japão Setentrional HOKKAIDO, na extremidade norte do arquipélago, é a segunda maior ilha do Japão, abrangendo uma área de 78.073 km2, ou seja, aproximadamente 21% da área total do país. Como atração turística, Hokkaido apresenta uma grande beleza natural, uma flora e fauna de grande originalidade e um ambiente social peculiar criado pela história de seu povoamento, iniciado apenas em meados do século 18. Pode-se chegar a Hokkaido, pelo trem expresso especial de Tóquio, em aproximadamente 9 horas, e por avião (direto a Sapporo), em 1 hora e 15 minutos.

Sapporo, com população de 1.770.112 habitantes, é a sede do governo da ilha, ou seja, o centro político, econômico e educacional da região. Localizada na extremidade meridional da planície de Ishikari, na parte central da ilha, a cidade abrange 1.118 km2, a maior área ocupada por uma cidade japonesa. Foi traçada segundo um plano americano, com ruas retas cruzando-se em ângulo reto.

Sapporo é essencialmente uma cidade de consumo, mas suas indústrias produzem alimentos e madeira. Algumas das poucas grandes indústrias se dedicam à fabricação de cerveja, linho e laticínios. A cidade tornou-se internacionalmente famosa com a realização das Olimpíadas de Inverno, em 1972.

Entre as atrações turísticas, contam-se a centenária Universidade de Hokkaido, os Jardins Botânicos com grandes coleções de todos os tipos de plantas, o Museu Histórico de Hokkaido, tendo em seu acervo trajes Ainu e Giliak, bem como canoas, arpões e muitos outros objetos dos primeiros habitantes da região, e finalmente, a Avenida O-dori, com a torre de TV que se eleva a uma altura de 147 metros.

Normalmente, entre os dias 5 e 11 de fevereiro realiza-se em Sapporo o Festival de Neve. Ao longo das principais vias públicas da cidade alinham-se figuras esculpidas na neve. Festas semelhantes ocorrem em Asahikawa, Monbetsu, Abashiri e Obihiro.

Jozankei, a mais próspera estação hidrotermal nas vizinhanças de Sapporo, a uma hora de ônibus da Estação de Sapporo, oferece, no verão, panoramas verdes, que no outono se transformam num espetáculo colorido e no inverno, em pistas de esqui.

Parque Nacional de Akan, com área de 87.498 ha, compreende as províncias de Kushiro e Kitami, na extremidade oriental de Hokkaido, com grandes vulcões cujos contornos constituem uma bela curiosidade para todo o mundo. A maior parte do parque é ocupada por vulcões e pelos dois grandes lagos vulcânicos de Akan e Kussharo. Entre outros, há o misterioso e tenebroso Lago Mashu, cuja profundidade transparente é de 41,6 metros, um recorde no mundo. Os picos que mais se destacam são o Me-Akan e o O-Akan.

Noboribetsu, a 13 minutos de ônibus da Estação de Noboribetsu, pode ser visitada a partir de Sapporo por trem expresso, em 1 hora e 30 minutos. É a maior estação hidrotermal em Hokkaido, situada num desfiladeiro verdejante rodeado de montanhas cobertas de árvores, perto da extremidade sul do Parque Nacional de Shikosu Toya. Jigokudani, o vale do inferno, a poucos minutos a pé da estação, é uma depressão profunda preenchida por cones e colinas de sedimentos oriundos das fontes termais.

 

Tohoku (Honshu Nordeste)

É uma região com 66.910 km2 de área incluindo seis províncias: Fukushima, Miyagi, Yamagata, Iwate, Aomori e Akita. Tohoku é rica em belezas panorâmicas, com seus três parques nacionais: Towada-Hachimantai, a Costa de Rikuchu e Bandai-Asahi. O ar é sempre fresco nas áreas mais altas e, particularmente no verão, a temperatura média é mais baixa do que no sul.

Províncias de Aomori/Yamagata
Lago Towada
é um lago de origem vulcânica, com 48 km de circunferência, conhecido por suas águas claras e profundas, cujas margens são cobertas por árvores, cheio de penhascos e ilhotas cobertas de pinheiros. Com os picos vulcânicos do Hakkoda, ao seu fundo, o lago é famoso pela sua paisagem pitoresca e várias fontes hidrotermais nos arredores. Este lago de montanha, com muitas quedas d'água e corredeiras, é uma atração em todas as estações. Pode-se chegar até lá de Aomori numa viagem de ônibus de 64 km, passando por Nenokuchi, na costa oriental, cruzando os montes Hakkoda e visitando as fontes hidrotermais de Sukayu e Tsuta. O ônibus viaja ao longo do Rio Oirase, com grandes rochas ricamente cobertas de vegetação. Ambos os lados do rio são marcados por altos penhascos, de onde se lançam as águas em forma de cataratas. O Vale do Oirase é ainda notável por suas florestas, particularmente no outono, quando as folhas coloridas aumentam ainda mais seu encanto. Yasumiya, nas margens do lago, é um centro turístico local.

Monte Zao situa-se no Parque Seminacional de Zao, onde pode-se chegar mais facilmente a partir de Yamagata, em 45 minutos de ônibus. É o local favorito de alpinistas e esquiadores. Trata-se de um vulcão extinto, dividido em duas partes: o Zao Norte e o Zao Sul. O Zao Norte é mais popular entre os amantes de esportes por seus numerosos picos. A temporada de esqui nesta montanha se estende de meados de dezembro a começo de abril. Durante esse tempo, a beleza do panorama aumenta com as árvores cobertas por um tapete branco de neve.

Província de Miyagi

Sendai, com população de 981.745 habitantes, fica a 2 horas de Shinkansen de Tóquio, e é a capital da província de Miyagi, constituindo-se em centro cultural, político e econômico de toda a região. Com belezas panorâmicas como Matsushima e a Ilha de Kinkanzan a seu redor, a cidade, primitivamente um castelo, é atualmente um importante centro de turismo. Tanabata, ou o festival das estrelas, realizado entre 6 e 8 de agosto de cada ano, é um dos maiores acontecimentos do Japão

Matsushima: um dos três cenários mais famosos do Japão, a pitoresca Matsushima consiste de mais de 260 pequenas ilhas espalhadas numa baía. Dizem que até mesmo Basho, o mestre-poeta de haiku, não conseguiu encontrar palavras para descrever a sua beleza sem par. Para simbolizar a vista de Matsushima, foi erigido o Pavilhão Godaido (um Importante Patrimônio Cultural), numa das ilhas, ligada à costa de Matsushima. A construção budista é uma obra arquitetônica do período Momoyama. Templo Zuiganji é outra visita imprescindível a ser feita pelos turistas. Seu Pavilhão Principal e outras construções magníficas, erigidas a mando de Date Masamune, representam a quintessência da cultura do período Momoyama e são designados como Tesouros Nacionais.

 

Kanto

Tóquio, a capital do Japão, com população de mais de 12 milhões de habitantes, tem se ocidentalizado intensamente, mas ainda conserva muito de seu velho encanto. Nikko é conhecida por suas maravilhas arquitetônicas e sua beleza panorâmica. O Parque Nacional Fuji-Hakone-Izu, tem como centro de atração o famoso Monte Fuji e é um dos pontos turísticos básicos.

Província de Tochigi
Honda Collection Hall (Cidade de MOTEGI): Como uma das maiores atrações de Twin Ring Motegi, o Circuito maior do mundo, a 'Honda Collection Hall' é o local onde há o maior acervo de carros de F1 utilizados pelos pilotos mais famosos do mundo, como os brasileiros Ayrton Senna e Nelson Piquet, e outros grandes nomes como Alain Prost, Nigel Mansell, Gerhard Berger e Jack Brabham. Além do total de 23 carros de Fórmula 1 exibidos no local, há uma infinidade de veículos em exposição. Fica a 1 hora e meia da cidade de Utsunomiya, na província de Tochigi.

Província de Saitama Saitama - Situada ao norte de Tóquio, a Prefeitura de Saitama é parte integrante da Grande Tóquio. Todavia, sua brilhante cultura e história combinadas com seus atrativos naturais fazem de Saitama uma terra que justifica o seu epíteto de "A Prefeitura do Esplendor (Sai-no-kuni)".

Museu de John Lennon - É o primeiro museu no mundo, oficializado e aprovado por Yoko Ono. Foi inaugurado em 09/out/2000 para homenagear seus 40 anos de vida e sua brilhante carreira, perpetuando a sua imagem. No interior do museu, há cerca de 130 itens, tais como guitarras, manuscritos líricos, roupas e fotos, com destaque para o "Rickenbacker 325 Natural Wood", uma das guitarras mais famosas usada pelo artista.
Veja mais em http://www.taisei.co.jp/museum/index_e.html

Aldeia de Bonsai (árvores em miniatura) - Um grupo de 14 pessoas, que se dedicam ao cultivo de bonsai opera uma das maiores fazendas de bonsai, num terreno espaçoso não muito distante da estação de Omiya. A arte refinada do bonsai reproduz simbolicamente o universo da natureza numa árvore em miniatura cultivada num único vaso.

Kawagoe ou "Pequena Edo" - Kawagoe desfruta de grande popularidade entre os turistas, pois a cidade esbanja uma atmosfera de dias passados do Período Edo. Existem vários lugares interessantes para se visitar, inclusive o bairro das casas tradicionais de mercadores no estilo de armazéns antigos, o Palácio da Torre do Castelo de Kawagoe, e o célebre templo de Kitain (fundado em 830), que é profundamente associado aos xóguns Tokugawa. Tokyo pela Linha JR Keiyo. 25 minutos de ônibus da Estação Urayasu pela Linha de metrô Tozai.

Província de Kanagawa
Yokohama
, 30 minutos de trem de Tóquio, é a 2ª cidade mais populosa do Japão. Como cidade portuária, tem sido bastante influenciada pelas culturas modernas de todo o mundo. Aberta ao comércio estrangeiro em 1859, Yokohama é ainda hoje um dos portos mais ativos do Extremo Oriente. O que melhor simboliza o futuro de Yokohama é a área aterrada da baía conhecida como Minato Mirai 21, com seus arranha-céus ultramodernos.

Bairro de Minato Mirai 21 Landmark Tower Sky Garden: trata-se de um observatório no 69º andar do edifício Landmark Tower, o mais alto do Japão com 296 metros de altura. Pode-se ter uma vista panorâmica de 360 graus do centro de Tóquio até o Monte Fuji. Os andares inferiores abrigam um hotel de 600 cômodos e um shopping center com mais de 190 lojas. Outros pontos turísticos neste bairro incluem o Queen's Square Yokohama (um shopping center), O Parque Memorial Nippon-maru (um navio a velas para treinamento e o Museu Marítimo de Yokohama) e o parque de diversões Yokohama Cosmo World.



Bairro Chinês de Yokohama: É o segundo maior do mundo em tamanho. Existem ali mais de 500 estabelecimentos, entre os quais restaurantes que oferecem os mais importantes estilos da culinária chinesa e lojas que vendem gêneros diversos, ingredientes para as iguarias, temperos e até roupas. Ao passar por qualquer um dos portões de entrada bem coloridos, o visitante se depara com um mundo diferente, verdadeiramente chinês. Motomachi: em agudo contraste com o adjacente Bairro Chinês, Motomachi, com sua rua principal de 600 metros de extensão, é bastante popular entre as pessoas de todas as gerações. Butiques famosas pela "marca de Motomachi" alinham-se lado a lado.

Parque Yamashita: o cais Osanbashi é o portão de entrada de Yokohama com um terminal internacional de passageiros. O Parque Yamashita é um trecho de um quilômetro a partir do cais Osanbashi, ao longo da orla, que serve como um oásis tanto para os residentes como para os turistas. Hikawa-maru, um navio outrora batizado com o nome de "Swan of the Pacific", está ancorado no parque e é uma atração turística, com museu e restaurante flutuantes e vista do porto. Do outro lado da rua fica a Marine Tower, o mais alto farol do mundo com 106 metros de altura e um observatório.

Jardim Sankeien: um vasto e belo jardim japonês numa área de 180 mil metros quadrados, adornado por flores em todas as estações. Construções de alto valor histórico foram transferidas para ali de outras localidades históricas como Quioto e Nara, entre as quais algumas são designadas como Importantes Patrimônios Culturais.

Museu de Lámen de Shin-Yokohama: foram reproduzidas, dentro do complexo, ruas típicas de uma vila japonesa em 1958. Existem ali oito diferentes restaurantes de macarrão lámen de todo o Japão, de excelente reputação devido ao sabor distinto de seus pratos.

Outros locais de Kanagawa
Kamakura
foi, no passado, sede do governo feudal estabelecido no Japão em 1192. Situada a 50 km a oeste de Tóquio, é um dos mais populares pontos turísticos do Japão. Kamakura tem três principais características: é uma cidade histórica, um balneário e zona residencial de muitas pessoas que vão diariamente trabalhar em Tóquio. A cidade é flanqueada em três lados por montanhas com espessas matas e tem a Baía Sagami ao sul. Kamakura é famosa por seus inúmeros templos antigos, santuários e bem conservados tesouros históricos, situados ora contra um fundo de lindas colinas, ora em cenários rústicos. Bela cidade marítima, tem como grande atração o Daibutsu, uma colossal estátua de Buda feita de bronze há 700 anos com 11,4 metros de altura. A melhor maneira de apreciar Kamakura completamente é explorar a cidade por conta própria.

Odawara, 170.000 habitantes, uma velha cidade-castelo, serve de portão de entrada para a região de Hakone. De frente para a Baía de Sagami, a cidade apresenta uma linda vista do mar. A mais ou menos 10 minutos a pé da Estação Odawara, fica o Odawara Castle-site Park (O Parque do Castelo de Odawara), no qual existe uma torre de um antigo castelo, de cinco andares, restaurada em 1960. Dentro da torre há, em exibição, muitos objetos históricos relacionados com o passado da cidade, tais como antigas armaduras, espadas, objetos de arte e outros artefatos.

Hakone, o centro do Parque Nacional Fuji-Hakone-Izu, é famosa por 12 fontes termais e numerosos locais históricos.Hakone, encravada entre o Monte Fuji e a Península Izu, é um dos pontos turísticos mais populares do interior do Japão. Hakone é uma grande região circundada por montanhas com espessas florestas e sua beleza é acentuada por vales e desfiladeiros. Nos tempos feudais, Hakone era um posto de inspeção muito importante para a segurança de Edo, atualmente Tóquio, então sede do Shogun (Governo Militar Feudal). Relíquias e documentos históricos relativos àquela época são cuidadosamente preservados. Diversos museus estão abertos ao público.

Lago Ashi, com 17,5 km de circunferência e a 55 minutos de Odawara ou 40 minutos de Hakone-Yumoto, de ônibus, é uma das principais atrações na região de Hakone. A pescaria de percas e trutas com anzol é uma das principais formas de lazer, bem como passear de barco e nadar. O lago também é famoso pelo reflexo invertido do Monte Fuji que pode ser visto em dias claros. Há um serviço regular de barcos de passeio que ligam Togendai ou Kojiri ao norte e Moto-Hakone ou Hakone-machi ao sul, com Hakone-en ao centro.

Monte Fuji, com altitude de 3.776 metros, é o pico mais alto do Japão e um dos mais belos cones simétricos do mundo. Sua extensa base está pontilhada de lagos, quedas d'água, florestas virgens e muitos tipos de plantas alpinas, tudo combinando para aumentar sua beleza. É um local de recreio ideal o ano inteiro: acampamento; passeios; pesca; natação e escalada no verão; esqui e patinação no inverno. Em quase todos os locais, com beleza panorâmica, há numerosos hotéis e pousadas, além de muitas instalações de recreação.

Chubu (Honshu Central)

Compreende uma grande parte da chamada Região Chubu, abundante em altas montanhas e rios de curso rápido, desaguando no Oceano Pacífico ou no Mar do Japão. O ponto de partida para o conhecimento da região é a cidade de Nagoya, a 4ª maior do país.

Província de Shizuoka
Shizuoka
-
Situada na costa do Pacífico da região central de Honshu, a Prefeitura de Shizuoka ocupa, desde o período Edo (1603-1868), a parte do centro da velha Estrada Tokaido, que liga Tóquio a Quioto. Durante esta era, Shizuoka ficava apinhada com as levas de senhores feudais e inúmeros plebeus que iam e vinham ao longo da antiga Estrada Tokaido. Embora a antiga Tokaido tenha sido substituída pela Linha da Estrada de Ferro Tokaido Shinkansen e pela Auto-Estrada Tomei, os esplendores de Shizuoka representados pelo Monte Fuji, o símbolo do Japão, permaneceram inalterados. Shizuoka é o ponto central para duas das maiores atrações naturais do Japão - os parques nacionais de Fuji-Hakone-Izu e dos Alpes do Sul - que juntos oferecem uma beleza fascinante ao lado do mar e nas montanhas. As oportunidades de lazer ao ar livre e as águas termais são abundantes nessa área. Os atrativos históricos e cheios de vida de Shizuoka refletem os vários episódios intrigantes associados com os xóguns do início do período Kamakura (séculos 12 e 13); com o Castelo Sumpu onde o primeiro xógum Tokugawa passou os seus últimos anos, depois de se retirar da política; e com a chegada dos Navios Negros do Comodoro Perry, em 1853. Não é exagero dizer que Shizuoka é, na sua totalidade, um espetáculo turístico. Com certeza, vai acrescentar uma página impressionante às suas recordações do Japão.

Cidade de Shizuoka e Arredores
Local do Castelo de Sumpu:
construído originalmente em 1585 por Tokugawa Ieyasu, o local foi transformado num parque. Dentro da área encontram-se o Portão de Leste restaurado e a Torrinha Tasumi, que lembram aos visitantes à antiga glória do castelo.

Santuário Kunozan Toshogu: situado na colina de Kunozan, é dedicado ao espírito do primeiro xógun Tokugawa, Ieyasu, que terminou sua vida cheia de peripécias no Castelo de Sumpu. A magnífica construção do santuário principal, erigida em 1617, foi designada como Tesouro Nacional.

Miho-no-Matsubara: este pitoresco trecho de 6 quilômetros de litoral é famoso pelas vistas do Monte Fuji, que se harmonizam com os bosques de pinheiros sempre verdes, um cenário apropriado para a lenda segundo a qual ninfas celestiais desceram à terra para brincar ali.

Outras Áreas na Prefeitura de Shizuoka
Plantações de Chá de Makinohara:
o planalto de Makinohara-daichi está coberto por plantações de chá, coletivamente as maiores em escala no Oriente. Esta vasta extensão de verde viçoso pode ser usufruida especialmente no início de maio, época da colheita para as apreciadas primeiras folhas de chá da estação.

Lago Hamana: este lago é famoso como uma meca para os entusiastas dos esportes aquáticos, assim como pela abundância de peixes de água doce. Nas cercanias, há vários sítios históricos e templos célebres.

Circuito de Fuji (Fiji International Speedway)
O circuito de Fuji é um circuito localizado no distrito de Sunto, em Shizuoka, no Japão,aos pés do Monte Fuji. Fará sua restréia na Fórmula 1 no ano de 2007, substituindo o circuito de Suzuka como sede do Grande Prêmio do Japão. A partir de 2008 ele será alternado entre os 2 circuitos.

Província de Ishikawa
Kanazawa, a maior cidade na região de Hokuriku, é famosa por ser a cidade-castelo dos Maedas (séculos 16 - 19), o segundo maior clã do Japão feudal. Ainda permanecem muitas coisas dos tempos feudais. O drama Noh, a cerimônia do chá e o arranjo de flores ainda prevalecem entre os cidadãos como resultado do longo período de paz contínua desfrutada pelos seus ancestrais. No coração da cidade encontra-se o famoso Parque Kenrokuen construído em 1822 pelos Maedas. O parque é um dos três mais belos jardins do Japão. Desde os velhos tempos, Kanazawa tem se destacado pelos tecidos de seda, especialmente 'Kaga-yuzen' (fábrica de seda tingida) e pelas porcelanas de Kutani. é o centro da parte norte da península de Noto. É destacada por seus artigos laqueados conhecidos como 'Wajima-nuri' que consistem principalmente em utensílios domésticos. 

Província de Gifu
Gifu, com população de 407.786 habitantes, é conhecida por sua indústria de papel japonês e produtos de bambu, entre os quais lanternas e guarda-chuvas de desenho artístico. A cidade é particularmente famosa pela pesca com cormorão, um método antigo de pescar ayu - espécie de salmão de rio - com o uso de cormorões treinados. Esta pesca é realizada no Rio Nagara, entre 11 de maio e 15 de outubro.

Takayama
com 64.238 habitantes, é uma cidade antiga com ruínas de castelos, cheia de tranqüilidade com excelente vista dos Alpes Japoneses. É conhecida pela Festa de Takayama, 14-15 de abril e 9-10 de outubro.

Província de Aichi
Castelo Inuyama
, a 15 minutos a pé a partir da Estação Inuyama-Yuen, da Meitetsu Inuyama Line, é a mais velha fortaleza existente no Japão, tendo sido construído em 1537. Sua torre de quatro andares (Tesouro Nacional), que é a única estrutura remanescente, ergue-se num penhasco acima do Rio Kiso. É um lindo exemplar da antiga arquitetura de castelos, servindo como referência aos estudos desta ciência. A plataforma de observação da torre principal proporciona magnífica vista do cenário circunvizinho. Aberto ao público das 9h às 17h. Fechado de 29 a 31 de dezembro. Entrada: 300 ienes.

A pescaria com cormorão - Este tradicional método de pescar truta de água doce é realizado toda noite, do dia 1º de junho ao dia 30 de setembro, exceto na noite de lua cheia ou após uma chuva torrencial, no Rio Kiso, nas proximidades da Ponte Inuyamabashi, perto da Estação Inuyama-Yuen.

Meiji Mura, a sudeste da cidade Inuyama, é uma vila-museu inédita. Foi inaugurada em 1965 e aí são preservados valiosos monumentos do alvorecer do Japão moderno. Estende-se numa área de aproximadamente 100 hectares com cadeias de montanhas e ao longo das praias do Lago Iruka. Estão em exibição, mais de 50 edifícios históricos genuínos, procedentes de várias partes do Japão, os quais foram desmontados, transportados e reconstruídos com grande engenhosidade. Entre os itens exibidos, destacam-se a carruagem do Imperador Meiji, a mansão de Tsugumichi Saigo, um notável estadista de sua época, a igreja de São João e o velho Hotel Imperial projetado pelo famoso arquiteto americano Frank Lloyd Wright, em 1922. A Era Meiji foi o tempo em que o Japão saiu de seu longo isolamento em relação às outras nações e deu início a um rápido processo de modernização nacional. Aberto das 9h30 as 17h (de março a outubro); e das 9h30 as 16h (de novembro a fevereiro).

Little World: é um museu a céu aberto de Inuyama. Little World caracteriza-se por casas típicas de vários lugares do mundo. O salão principal apresenta estilos de vida de várias partes do mundo e suas artes tradicionais. Acesso: 30 minutos de trem da Estação de Nagóia para a Estação Inuyama pela Linha Meitetsu Inuyama, ou 20 minutos de ônibus.

Província de Mie
Circuito de Suzuka (Cidade de Suzuka):
Anualmente, o Grande Prêmio do Japão está entre os GP's mais excitantes. Circuito de Suzuka é considerado um dos cursos mais desafiantes no mundo. Não só o Brasil, mas também o Japão é grande admirador de F1 e talvez, o 2º país que venera o maior ídolo de todos os tempos: o ex-piloto brasileiro Ayrton Senna. Em Suzuka Ayrton Senna realizou seus últimos 3 Campeonatos Mundiais (1988, 1990 e 1991), onde obteve vantagens e definiu, com os pontos cumulativos.

 

Kansai
Província de Shiga
Lago Biwa
, o maior do Japão, local ideal para veraneio, rico em carpas, trutas e ayu. Excelentes instalações para pesca, natação, remo e acampamento. Otsu, a 10 minutos de Quioto, de trem, é a base para excursões pelo lago.

Hyogo
Kobe
, com população de 1.420.150 habitantes, a 33 km a oeste de Osaka, é o maior porto comercial do Japão e o portão de entrada de Osaka, Quioto e Nara. Tem às suas costas os Montes Rokko e é banhado pelas águas da Baía de Osaka. A partir de Kobe, pode-se visitar facilmente muitos locais com belos panoramas e de valor histórico, como as praias de Suma, Maiko e Akashi, a ilha de Awaji, a maior de todas, as ilhas do Mar Interior de Seto. Cerca de 55 km a oeste está o Castelo de Himeji, a maior fortaleza feudal ainda existente no Japão. Kobe tem profundas relações com o Brasil. Dela sairam outrora os navios japoneses cheios de emigrantes para o Brasil. Hoje, Kobe é o maior importador de café brasileiro.

Port Island: esta ilha, resultado de um aterro, abriga o terminal portuário para barcos de cruzeiro, o Museu de Ciência de Kobe, um parque de diversões e um centro esportivo, assim como o Centro de Conferências Internacionais de Kobe e outros centros de convenções.

Montanhas Rokko e Maya: com sua beleza natural presente em todas as estações do ano, estas montanhas da Cadeia Rokko são áreas de lazer situadas apenas a meia hora de carro do centro da cidade. As atrações populares constam de um prado e um Jardim Botânico. A vista noturna da cidade e do Porto de Kobe já foi chamada de "Vista noturna de dez milhões de dólares", pela sua incrível beleza.

As fábricas de saquê de Nada alinham-se uma ao lado da outra. Dotada de museus e salões memoriais, que mostram como era a arte de fazer o saquê nos dias de antanho, a área é célebre pela sua tradição secular na fabricação dessa bebida. Os visitantes podem degustar o saquê, assim como aproveitar para fazer uma refeição nos restaurantes e compras no local.

Termas de Arima: também a meia hora de carro ou de comboio do centro da cidade, Arima é a estância de águas termais mais antiga do Japão e renomada em todo o país pela excelência e variedade de suas águas minerais. Algumas fontes são conhecidas como "Douradas" (ou Vermelhas), com alta concentração de ferro e de sal, e outras como "Prateadas", com águas transparentes contendo rádio e ácido carbônico.

Takarazuka: terra da Companhia de Teatro Musical de Takarazuka, composta somente de mulheres e bem conhecida no exterior. Um pavilhão memorial dedicado ao famoso artista de banda desenhada Osamu Tezuka também se localiza nesta cidade.

Castelo de Himeji (Cidade de HIMEJI): um Tesouro Nacional, o Castelo de Himeji, também conhecido por Castelo da Garça Branca, é tido como o mais belo do Japão. Ele faz parte da lista de Patrimônios da Humanidade.

 

Shikoku e Mar Interior

Shikoku e Mar Interior - Uma das quatro grandes ilhas do arquipélago japonês, ocupa uma área de 18.256 km2. Pode-se ir a Shikoku de barco a partir de Osaka, Kobe, Uno ou Wakayama, na ilha maior de Kyushu, ou por via aérea a partir de Tóquio, Osaka ou Oita, em Kyushu. A costa do Mar Interior está cheia de atrações turísticas.

Takamatsu, com população de 328.000 habitantes, a uma hora de trem de Okayama pela ponte Seto Ohashi, ou 40 minutos de avião a partir de Osaka, é o principal centro de comunicações entre Shikoku e Honshu. A cidade, originariamente um castelo, é um ponto de partida bem prático para excursões a lugares de interesse na ilha.

Parque Ritsurin: Dentro e ao redor da cidade está o Parque Ritsurin, um dos mais belos jardins japoneses. Outros locais de interesse são o Cabo Yashima, de onde se pode ter uma excelente vista do Mar Interior e o Templo Xintoísta de Kotohiragu, venerado nos velhos tempos por marinheiros e viajantes.

Mar interior de Seto. Calmo, comprimido entre as ilhas principais de Honshu, Shikoku e Kyushu, com numerosas ilhas e ilhotas, se estende por cerca de 500 km. Constituído por cinco mares ligados entre si por canais, possui em sua parte mais larga 64 km e na mais estreita, 7 km. Todo este conjunto de numerosas ilhas, belas praias e planaltos costeiros com soberba vista para o mar, constitui o Parque Nacional do Mar Interior de Seto. O cenário costeiro, cheio de variantes, o torna ainda mais interessante com seus numerosos pequenos portos, vilas de pescadores, salinas e hortas existentes entre os declives suaves da costa. Tudo isto cria o encanto inesquecível deste parque, que pode ser melhor apreciado no início do verão e do outono.

 

Kyushu

De Tóquio a Fukuoka, porta de entrada da ilha pelo lado norte, leva 1 hora e 45 minutos de avião, ou cerca de 6 horas de superexpresso Shinkansen. Pode-se ir também de navio, de Kobe ou Osaka até Beppu, a estação hidrotermal mais ativa da costa norte, numa viagem de 14 horas e meia. As atrações turísticas em Kyushu são suas paisagens e o clima subtropical, fontes de águas termais e numerosos locais históricos que lembram o antigo fluxo cultural entre esta região e os continentes europeu e asiático.

Província de Fukuoka
Fukuoka
- Com população de 1.295.778 habitantes, é a capital da província do mesmo nome e ocupa uma posição importante na administração, educação e comunicação da ilha. A cidade se divide entre a região de Hakata, antigo porto comercial e atual bairro comercial e Fukuoka propriamente dita, o centro administrativo. A cidade de Fukuoka é famosa por produtos especiais como tecidos de seda e as bonecas Hakata.

Província de Nagasaki
Nagasaki
- Com população de 436.048 habitantes, situa-se na costa ocidental de Kyushu, sendo sede do governo da província do mesmo nome. É a porta de entrada ocidental do Japão e possui o porto livre mais antigo do país. Foi a segunda cidade atingida pela bomba atômica. Nagasaki é ainda internacionalmente conhecida como o cenário das peças 'Madame Butterfly', de Puccini, e 'Okiku-san', de Loti. É ainda rica em relíquias históricas religiosas, pois as primeiras sementes do cristianismo foram aqui lançadas durante o século 16. Nagasaki e seus arredores apresentam grande número de atrações turísticas, como o Parque da Paz, o Templo Xintoísta de Suwa, o Templo Sofukuji, a Mansão Glover, a Catedral Católica de Urakami e a Igreja Católica de Oura, dedicado aos 26 santos que foram martirizados no século 16.

Parque Nacional de Unzen-Amakuza, com 25.665 ha de área. Local de turismo internacionalmente famoso, compreende a parte central da Península de Shimabara e parte do grupo das ilhas Amakusa. A região de Unzen, a 2 horas e 10 minutos de ônibus de Nagasaki, tem como centro o Monte Unzen, de onde se tem uma vista panorâmica de toda a região. O monte Unzen apresenta aspectos de beleza variados segundo a estação: as belas azaléas em maio, os bordos de folhagens brilhantes no outono e a cobertura de prata no inverno, quando as árvores ficam cobertas de neve. As ilhas Amakusa estão ligadas à ilha principal de Kyushu por meio de cinco pontes. Um passeio por elas oferece uma vista fascinante da Baía de Ariake.

Província de Kumamoto
Kumamoto
- Com população de 644.235 habitantes, localiza-se no centro da ilha, a 1 hora e 30 minutos de trem de Hakata e 1 hora de avião de Osaka. Dentro da cidade, capital da província do mesmo nome, a grande atração turística é o Castelo de Kumamoto, uma das construções feudais mais importantes do país.

Parque Nacional de Aso, com 73.060 ha de área, estendendo-se pelas províncias de Kumamoto e Oita compreende o vulcão Aso, o Monte Kuji e também o grupo de montanhas que circundam a estação hidrotermal de Beppu. O Monte Aso, com 1.592 metros de altura, é um vulcão típico e se distingue pela circunferência de sua cratera, com 80 km, a maior do gênero em todo o mundo. Pode-se chegar ao Monte Aso em duas horas de ônibus a partir da cidade de Kumamoto ou 1 hora e 50 minutos de trem expresso e ônibus, ou 2 horas e 40 minutos de trem expresso e ônibus, a partir de Oita.

Província de Oita

Estação hidrotermal de BEPPU, situada na costa oriental de Kyushu, é um local turístico internacionalmente famoso devido às suas inúmeras fontes de águas termais. Fica a 1 hora e 40 minutos de avião de Tóquio, 3 horas e 30 minutos de Kumamoto por trem expresso ou 14 horas e 30 minutos por barco, de Osaka. Tendo em suas costas os montes Yufu e Tsurumi e à sua frente a Baía de Beppu, compreende oito fontes de águas termais. Entre as atrações turísticas estão os "infernos" ou lamaçais efervecentes, que provocam fortes detonações lançando lamas ao ar.

Província de Miyazaki
Miyazaki
, com população de 302.824 habitantes, centro econômico e político da província do mesmo nome, é famosa por ser o suposto local do Palácio Imperial que, segundo a lenda, teria sido erguido antes do Primeiro Imperador do Japão, Jinmu, estabelecer seu domínio por todo o país. As atrações turísticas mais importantes são o Templo Xintoísta de Miyazaki, a Torre da Paz no Parque Heiwadai, e o Jardim Haniwa (bonecos de barro). Pode-se chegar a Miyazaki por via aérea, a partir de Osaka em 1 hora, e em 40 minutos, a partir de Fukuoka, servindo também de base para viagens pelo Parque Seminacional de Nichinam. 

Província de Kagoshima
Kagoshima
- Com população de 545.067 habitantes, é a capital da província do mesmo nome e pode-se chegar até lá em 5 horas a partir de Hakata, por trem expresso, ou 1 hora e 40 minutos de Tóquio, por avião. Historicamente, foi a porta de entrada ao Japão, por onde chegaram os primeiros comerciantes e missionários vindos da Península Ibérica. A cidade é atualmente o centro industrial e educacional da parte sul de Kyushu. As atrações turísticas mais importantes são a Península de Sakurajima, onde se encontra o vulcão do mesmo nome, o Monte Kaimon, o Cabo Sata no extremo meridional da ilha e o balneário de Ibusuki, com seus banhos de areia quente e suas plantas subtropicais. A 1 hora e 20 minutos de Kagoshima está a pequena cidade de Chiran, um tranqüilo povoado onde se conservam, até hoje, muitas residências de samurais. Alguns de seus jardins japoneses estão abertos à visitação turística.

 


Siga a ONG Trabras no Twitter e fique sabendo em primeira mão tudo que acontece no Japão e receba Dicas para o seu Bem Estar, Leis Trabalhistas e muito mais!